PortugueseEnglishSpanishFrenchGerman

Plano Contingência

Plano Contingência do Parque Aquático
Dados da Empresa
Designação: Vagasplash, Lda
NIPC: 507508904
Sede: Rua Principal, 351, 3840-252, Gafanha da Boa Hora
Local de Implementação: Parque Aquático Vaga Splash
1. INTRODUÇÃO

O presente documento estabelece os pontos essenciais do Plano de Contingência do Vagasplash, Lda para a Doença por Coronavírus (COVID-19).

Este plano tem como objetivo fornecer informação aos colaboradores da empresa, utilizadores e visitantes sobre:

  • A doença Covid-19;
  • As medidas de prevenção e controlo desta infeção;
  • Os procedimentos e medidas a adotar perante a identificação de casos suspeitos e/ou confirmados.

Este Plano de Contingência tem como referencial as orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS) na melhor evidência científica disponível até ao momento e o Decreto-lei nº 20/2020, de 1 de maio.

A divulgação deste plano é feita através dos seguintes meios:

  • Verbalmente sempre que for necessário;
  • Boletins Informativos,
  • Afixação de cartazes nos espaços comuns, e
  • Plataformas digitais.

O Vagasplash, Lda está comprometido com a proteção da saúde e a segurança dos seus colaboradores, utilizadores e visitantes, tendo também um papel importante a desempenhar na limitação do impacto negativo deste surto na comunidade.

2. CONTEXTUALIZAÇÃO DO CORONAVÍRUS (COVID-19)

Os coronavírus são uma família de vírus conhecidos por causar doença no ser humano e são bastante comuns em todo o mundo. O período de incubação do novo coronavírus é de 2 a 14 dias. Isto significa que se uma pessoa permanecer bem 14 dias após contactar com um caso confirmado de doença por coronavírus (COVID-19), é pouco provável que tenha sido contagiada. Após exposição a um caso confirmado de COVID-19, podem surgir os seguintes sintomas:

  • Sintomas mais comuns:
    • febre;
    • tosse seca; e
    • cansaço.
  • Sintomas menos comuns:
    • tensão e dores musculares;
    • dores de garganta;
    • diarreia;
    • conjuntivite;
    • dor de cabeça;
    • perda de paladar ou olfato; e
    • irritações na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés.
  • Sintomas graves:
    • dificuldade respiratória ou falta de ar;
    • pressão ou dor no peito; e
    • perda da fala ou capacidade motora.

De forma geral, estas infeções podem causar sintomas mais graves em pessoas com sistema imunitário mais fragilizado, pessoas de idade mais avançada, e pessoas com doenças crónicas como diabetes, cancro e doenças respiratórias.

3.    ABORDAGEM À COVID-19

3.1.  A TRANSMISSÃO

Com base na evidência científica atual este vírus transmite-se principalmente através de:

  • Contacto Direto: disseminação de gotículas respiratórias transmitidas por um individuo infetado ao espirrar, tossir ou falar, podendo ser inaladas pelo próximo fazendo com que este contraia o vírus. Esta transmissão direta é facilitada se não se respeitar a distância mínima de dois metros.
  • Contacto Indireto: Um individuo também pode ficar infetado se tiver contacto com superfícies ou objetos que possam ter sido contaminados com gotículas ou secreções respiratórias, transportando o vírus à sua própria boca, nariz ou olhos.

3.2.  O QUE É UM CASO SUSPEITO

A classificação de caso suspeito de doença por coronavírus (COVID-19) obedece a critérios clínicos e epidemiológicos. A definição seguinte é baseada na informação atualmente disponível no Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doença (ECDC).

Critérios clínicos

E

Critérios epidemiológicos

Febre (T ≥ 37,5ºC)

OU

Tosse

OU

Dificuldade respiratória

OU

Falta de Palato ou Olfato

História de viagem para áreas com transmissão comunitária ativa nos 14 dias anteriores ao início de sintomas

OU

Contacto com caso confirmado ou provável de infeção por COVID-19, nos 14 dias antes do início dos sintomas

OU

Profissional de saúde ou pessoa que tenha estado numa instituição de saúde onde são tratados doentes com COVID-19

 

3.3.  DEFINIÇÃO DA ÁREA DE ISOLAMENTO

O Vagasplash, Lda dispõe de uma área/espaço de isolamento para indivíduos que apresentem sintomas/critérios clínicos suspeitos. Esta medida tem como principal objetivo evitar a propagação de uma doença transmissível.

Definimos como área de isolamento: “o antigo posto de socorro”. Esta área está equipada com:

  • telefone;
  • marquesa (para descanso e conforto do suspeito de infeção por COVID-19, enquanto aguarda a validação de caso e o eventual transporte pelo INEM);
  • kit com água e alguns alimentos não perecíveis;
  • contentor de resíduos (com abertura não manual e saco de plástico);
  • solução antisséptica de base alcoólica;
  • toalhetes de papel;
  • máscara(s) cirúrgica(s);
  • luvas descartáveis;
  • termómetro.

Nesta área, existe uma instalação sanitária devidamente equipada, nomeadamente com doseador de sabão e toalhetes de papel, para a utilização exclusiva do caso suspeito.

Os colaboradores estão informados da localização da área de isolamento.

3.4.  LIDERANÇA E COORDENAÇÃO  

O Vagasplash, Lda tem um coordenador responsável pela gestão de qualquer caso suspeito de COVID-19. Os colaboradores estão informados de quem é o coordenador responsável.

Ao coordenador responsável é reportada a situação de suspeição de doença de um colaborador, utilizador ou visitante que apresente sintomas/critérios clínicos. Este acompanhará o suspeito até à área de isolamento e estará vigilante ao mesmo. Deste modo o coordenador responsável deverá assegurar o cumprimento dos procedimentos estabelecidos no presente Plano de Contingência.

Coordenador Responsável Mário Ferro 966 784 997
 Coordenador Responsável (substituto) Elder Pinto 917 2314 20

 

3.5.  PROCEDIMENTOS NUM CASO SUSPEITO VALIDADO: NÃO CONFIRMADO OU CONFIRMADO

Na situação de caso suspeito validado:

  • O colaborador, utilizador ou visitante que apresente critérios clínicos ou epidemiológicos deverá permanecer na área de isolamento (com máscara cirúrgica, desde que a sua condição clínica o permita), até à chegada da equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), ativada pelo SNS24.
  • O acesso dos outros colaboradores, utilizadores ou visitantes à área de isolamento fica interditado (exceto ao coordenador responsável).
  • Se o caso não for confirmado, este fica encerrado para COVID-19, sendo aplicados os procedimentos habituais de limpeza e higienização da área de isolamento.
  • Se o caso for confirmado, a área de isolamento deve ficar interditada até à validação da descontaminação (limpeza e desinfeção) pela Autoridade de Saúde Local. Esta interdição só poderá ser levantada pela Autoridade de Saúde Local.

3.6.  RASTREABILIDADE E VIGILANCIA DE CONTACTOS PRÓXIMOS

Considera-se contacto próximo uma pessoa que não apresenta sintomas no momento, mas que teve ou pode ter tido contacto com um caso confirmado de COVID-19. O tipo de exposição do contacto próximo, determinará o tipo de vigilância. O contacto próximo com caso confirmado de COVID-19 pode ser de:

  • Alto risco de exposição, definido como:
    • Coordenador responsável ou colaborador do mesmo posto de trabalho (gabinete, sala, zona até 2 metros) do caso;
    • Colaborador, utilizador ou visitante que esteve cara-a-cara com o caso confirmado ou que esteve com este em espaço fechado;
    • Colaborador, utilizador ou visitante que partilhou com o caso confirmado louça (pratos, copos, talheres), toalhas ou outros objetos ou equipamentos que possam estar contaminados com expetoração, sangue, gotículas respiratórias).
  • Baixo risco de exposição (casual), definido como:
    • Colaborador, utilizador ou visitante que teve contacto esporádico (momentâneo) com o caso confirmado (ex. em movimento/circulação ou através de conversa cara-a-cara);
    • Colaborador, utilizador ou visitante que prestou assistência ao caso confirmado, desde que tenha seguido as medidas de prevenção (ex. utilização adequada da máscara e luvas; etiqueta respiratória; higienização das mãos).

Perante um caso confirmado por COVID-19, a Autoridade de Saúde Local, em articulação com o  coordenador responsável, inicia a monitorização da transmissibilidade e gravidade clinica da COVID-19, rastreando os contactos do caso confirmado.

A vigilância de contactos próximos deve ser a seguinte:

Alto Risco de Exposição Baixo Risco de Exposição
  • Monitorização ativa pela Autoridade de Saúde Local durante 14 dias desde a última exposição.
  • Auto monitorização diária dos sintomas da COVID-19, incluindo febre, tosse ou dificuldade em respirar.
  • Restringir o contacto social ao indispensável.
  • Evitar viajar.
  • Estar contactável para monitorização ativa durante os 14 dias desde a data da última exposição.
  • Auto monitorização diária dos sintomas da COVID-19, incluindo febre, tosse ou dificuldade em respirar.
  • Acompanhamento da situação pelo médico do trabalho.

 

É importante sublinhar a importância da:

  • Auto monitorização diária, feita pelo colaborador, utilizador ou visitante.
  • Se se verificar algum dos sintomas da COVID-19 e o colaborador, utilizador ou visitante deve iniciar os PROCEDIMENTOS NUM CASO SUSPEITO.
  • Se nenhum sintoma surgir nos 14 dias decorrentes da última exposição, a situação fica encerrada para COVID-19.
4. MEDIDAS DE PREVENÇÃO

O Vagasplash, Lda tem implementadas as seguintes medidas:

  • Sensibilizar os colaboradores, utilizadores e visitantes para:
    • Procedimentos básicos para higienização das mãos;
    • Disponibilizar a todos os colaboradores, utilizadores e visitantes solução antissética em dispositivo doseador;
    • Procedimentos de etiqueta respiratória;
    • Procedimentos de colocação e uso de máscara cirúrgica; e
    • Procedimentos de conduta social.
5. MEDIDAS DE PREVENÇÃO ESPECÍFICAS

O Vagasplash, Lda obriga ao uso de máscara para todos os colaboradores, utilizadores e visitantes, e tem implementadas as seguintes medidas:

  • Receção:
    • Medição de temperatura;
    • Sinalética de distanciamento colocada no chão;
    • Disponibilizador de desinfetante manual;
    • Separador acrílico para atendimento ao público;
    • Garantia de circulação de ar através de janelas ou portas abertas;
    • Desinfeção de equipamentos de uso comum entre colaboradores, utilizadores e visitantes;
    • Sensibilização para cumprimento das regras acima descritas e para uso de TPA;
  • Parque aquático:
    • Entradas e saídas pedonais com circuitos distintos com objetivo de aumentar distanciamento social;
    • Sinalética de distanciamento e de circulação colocada no chão;
    • Disponibilizadores de desinfetante manuais espalhados pelo parque;
    • Zonas de lazer e permanência em espaços verdes monitorizadas de modo a garantir distanciamento social;
    • Redução da lotação do parque consoante as normas da DGS;
    • Parque infantil, campo de futebol e campo de voleibol interditos;
    • Lotação do minigolfe monitorizada de forma a garantir a segurança e o distanciamento social entre os seus utilizadores;
    • Controlo das entradas e saídas dos balneários e sanitários de modo a limitar o número de utilizadores em simultâneo;
    • Garantia de circulação de ar através de janelas ou portas abertas nos balneários e sanitários;
    • Reforço na higienização diária cumprindo um plano de higienização extraordinário.
  • Bar/Esplanada
    • Sinalética de distanciamento colocada no chão;
    • Disponibilizador de desinfetante manual;
    • Lotação limitada e reorganização dos equipamentos de esplanada de modo a cumprir distanciamento social;
  • Espaços envolventes:
    • Reforço da comunicação visual e verbal para sensibilização dos colaboradores, utilizadores e visitantes;
    • Disponibilizadores de desinfetante manual espalhados pelas áreas envolventes;
    • Identificação da área de isolamento.

A entidade tem implementado um Plano de Higienização que vem reforçar as medidas necessárias de limpeza e desinfeção para redução do contágio por covid-19:

Áreas/Zonas a Higienizar Equipamentos Críticos/Piso

(secretárias, pavimento, equipamentos informáticos)

Instalações Sanitárias

(pavimento, equipamentos sanitários, autoclismos, torneiras)

Balneários / Vestiários

(pavimento, equipamentos sanitários, autoclismos, torneiras, bancos/cadeiras de apoio)

Superfícies de Toque Frequente

(puxadores das portas, interruptores de luz)

Recolha de Resíduos dos Caixotes
Frequência Higienização Após utilização ou 1 vez por dia 3 vezes ao dia 6 vezes ao dia 6 vezes ao dia Diária

 

Última edição: 02-06-2021